Como usar a Astrologia para criação de personagens

Postado em 6 de março | Por Letícia Black Comentários

Há poucos anos, a internet ficou obcecada com algo não tão comum assim: astrologia.

A astrologia é uma arte milenar que estuda o comportamento humano de acordo com o movimento dos astros e a posição deles no nascimento do indivíduo. Foi popularizada por muitos anos através de horóscopo em jornais e revistas que iludiram muitos jovens que acreditaram que aquilo era real. Por conta de muita gente que debochou do conhecimento da astrologia, ela caiu num limbo de ceticismo e tem muita gente que acredita e que não acredita.

Porém, com a onda dos unicórnios, surgiram um monte de gente que se diz astrólogo com o conhecimento de revistas adolescentes e acabou disseminando ainda mais mentiras e bobagens sobre a astrologia.

Bom. Esse é o cenário atual. Você com certeza já teve contato com o estudo, já fez alguma piada sobre touro só gostar de comer ou debochou de quem faz esse tipo de piada. Eu vim aqui é pra oferecer algo útil com todo o conhecimento inútil que você acha que adquiriu.

Tá. Como eu uso isso?

Ok. Vamos lá. Enquanto estava todo mundo falando horrores sobre astrologia sem entender, eu já estudava astrologia há anos. Já são quase 20 anos lendo livros, artigos, estudando combinações etc. Quando o boom da astrologia aconteceu na internet, eu olhei aquilo e falei “pô, meu”. Nessa época, eu tinha minhas continhas no Astro e no Personare em dia e uma lista imensa de personagens cadastrados nela. Começou como uma brincadeira, eu sempre fiz fichas de personagem e coloquei datas de nascimento e, consequentemente, signos nelas. Daí para começar a cadastrar e dar uma olhadinha no mapa astral foi um pulo.

Foi aí que descobri uma coisa mágica.

Não importa se você acredita ou não em astrologia.

Mapa astral de Ludmila, personagem do meu livro Jogando os Dados

Mapa astral de Ludmila, personagem do meu livro Jogando os Dados

Quando você cadastra uma data de nascimento, um local e um horário, os sites de mapa astral te dão um manual de instruções daquele personagem. Se você não acha que nascer com o Sol em áries faz alguém ser mais impulsivo e intempestivo, tudo bem. Mas seu personagem nascido em 5/4 pode ser assim.

Exemplo: minha personagem Mila, de Jogando os Dados, estuda ciências biológicas. Seu TCC é apresentando um pesticida vitamínico, algo que mudaria o mundo se fosse aplicado na prática. Um pesticida que não criasse danos gerais, fortalecendo a planta e exterminando apenas pragas. Eu criei a Mila primeiro, tinha escolhido apenas seu signo. Inesperadamente, quando coloquei a data de nascimento dela no Personare e uma hora que inventei, encontrei a combinação Sol/ascendente em Aquário e Libra, dois signos de ar que são ligados à mudança, revolução e humanidade. No resumo do personare, temos: “Há também, neste seu caso, um interesse ativo por cultura, por justiça e pela sociedade. É bem possível que venha a ter sucesso acadêmico (…)”. E essa é só a ponta do iceberg.

Epa. Como assim?

Vamos lá. Você quer criar um personagem que encaixe na sua história. Que tal uma mulher super poderosa que saiu de um subúrbio para vencer na vida, sendo referência em sua profissão? É uma personagem com claro perfil de liderança, então escolhemos signos com dom para liderar. Ela é mais impulsiva? Então temos uma personagem de áries. É mais vaidosa? Deve ser leão. Concentrada e organizada? Capricórnio, talvez.

Escolhido o signo principal

Acesse um site que faça mapa astral. Eu gosto muito do personare porque ele dá um compiladão principal do Sol/ascendente, mas não mostra muito mais que isso gratuitamente. Além disso, escolha uma data aproximada e vá testando as combinações. Tenha em mente que o ascendente muda a cada duas horas, a Lua muda a cada dois dias, aproximadamente. É provável que as outras combinações não mudem muito, à exceção de Mercúrio, Vênus e Marte.

Manual pronto!

Logo você vai encontrar uma combinação que te agrade e um texto introdutório estará disponível, além de todo um mapa de instrução de como prosseguir com seu personagens com possíveis defeitos e qualidades

Por exemplo, uma pessoa de câncer tem tendência a gostar de cuidar de quem ama e, em excesso, vira possessiva e ciumenta. Pode, também, ser insegura e achar que alguém está estranho porque o cachorro da pessoa não gosta dela. Por quem ama, faz loucuras sem nem pestanejar…

Nessa parte, as revistas de adolescentes exageradas irão te ajudar: todo aquele julgamento de que geminianos são duas caras, escorpianos só pensam em sexo e piscianos são lerdos te ajudam a encontrar defeitos para seus personagens.

Com cinco minutos de pesquisa no Google, você encontra diversas características. Para ajudar, segue uma listinha do que você deve focar de cada planeta.

  • Sol: Quem você é / sua personalidade infantil até aproximadamente 28 anos
  • Ascendente: Como as pessoas te vêem / sua personalidade a partir do amadurecimento
  • Lua: Suas emoções
  • Mércurio: como você pensa / processa as informações / aprende
  • Vênus: Como você se relaciona de forma amorosa (também dizem que influencia no gosto da vestimenta)
  • Marte: Como você luta suas batalhas / Como reage em discussões ou obstáculos

No geral, eu foco nesses seis pontos, raramente vejo alguma coisa além disso.

Espero ter ajudado e fico à disposição para tirar dúvidas sobre esse método inusitado para criação de personagens.

Nenhum comentário em “Como usar a Astrologia para criação de personagens”