já leram.


C.A.H. 6

Capítulo Um


‘Cuidado com isso’ Eu cantarolei, vendo carregar uma das caixas da mudança. Caixa que continha meu abajur favorito, que eu ganhara da minha avó aos cinco anos de idade.
parou no batente da porta, encostando a caixa nele para poder olhar o que tinha dentro.
‘Que buginganga é essa?’ Ele perguntou.
Meus braços começaram a reclamar demais do peso que eu estava carregando.
‘Sai da frente, , está pesado’ Eu reclamei.
‘Vamos trocar’ Ele propôs, puxando a minha caixa e tentando fazer a troca em meio a confusão que estava.
‘Não, , sai da frente!’ Eu gargalhei
‘Mas você disse que o seu tá pesado, eu disse pra você não carregar nada pesado’ Ele continuava na frente, me impedindo de passar.
’ Eu cantarolei, me controlando para não xingá-lo. Ele riu, vendo que faltava pouco pra que eu explodisse e saiu da frente.
Eu andei apressadamente até o sofá e coloquei a caixa lá, esticando os meus braços doloridos. colocou a caixa do abajur ao lado da Tv, rindo da minha cara. Eu lhe dei língua.
‘Você anda muito fraquinha...’ Ele falou, se aproximando muito devagar e sexy.
Okay, momento de reflexão: Quando você tem um namorado no auge da testosterona dele, lindo, gostoso, maravilhoso, sexy e vários outros adjetivos pra entoar o quão ele te deixa excitada, ele simplesmente não precisa caminhar até você como um tigre prestes a atacar a presa, com a sobrancelha levantada o mordendo os lábios. NÃO PRECISA significa que isso mata você, te come por dentro e te tortura até que você seja o cervo sendo comigo pelo tigre. Er... Como a frase soou certa, hein?
‘Alguém anda gastando todos os meus carboidratos’ Eu ri, me jogando no sofá, ao lado da caixa.
deu um sorriso que arrepiou meus pelos da nuca quando eu me sentei e, então, ele apressou um pouco o passo e tirou a caixa do meu lado e se sentou onde ela estava antes.
‘Você não costuma reclamar muito disso’ Ele murmurou, mordiscando minha orelha. ‘Pelo pouco que eu entendo dos seus gritos e gemidos, você parece gostar e muito’.
Eu gargalhei da frase, mas eu fiquei confusa e engoli em seco com o arrepio que me deu quando desceu os beijos pelo meu pescoço, escorregando a alça da minha blusa pro braço pra beijar meu ombro.
‘Espera aí’ Eu sussurrei, meio rouca, meio perdida, empurrando-o.
‘Que foi?’ Ele me olhou de cara feia. É, ele não gostava nem um pouco que o interrompesse.
Eu fiz uma cara pensativa que não era bem pensativa. Na verdade, era engraçada e isso o fez rir. Que bom.
‘Eu ainda tenho dignidade, okay?’ Eu disse ‘Eu já transei com você numa mesa numa sala estranha pra gays, num banheiro, no meio do mato, numa cama, num armário velho e numa cama quebrada’. Isso o fez rir. ‘Mas em cima de caixas de mudança não rola, amor’.
Ele gargalhou, me puxando pela cintura e me dando um beijo que acabou com todo o meu fôlego.
‘Vou lá fechar a mala do carro’ Ele disse. ‘E você pode muito bem ir indo pro quarto’ E me empurrou com o dedo, fazendo uma cara muito sexy.
E eu esperei que ele saísse pela porta, ainda olhando pra mim com um sorriso safado – o que o fez quase tropeçar no tapete de welcome – e sumir em direção ao elevador para poder encontrar o tal do quarto.
A casa inteira estava cheirando a chocolate. Estava quase enjoativo e eu me perguntei se usava algum bom ar com cheiro de chocolate aqui porque eu teria que mudar ou eu ia ficar com fome todos os dias e me engordar por comer chocolate. Falando nisso, eu precisaria de uma barra logo logo. Lembrar de choramingar uma para o .
Encontrei o quarto e ele me parecia lindo, com uma magnífica cama de casal que eu tinha certeza que não fora que escolhera. Eu pulei em cima da cama - o colchão era macio – e parei pra admirar o resto de espaço pequeno e como era ocupado. O armário era de mogno, como a cama, e era suficientemente grande pra guardar roupas de nós dois, embora eu achasse que fosse querer brigar por mais espaço. Havia um pequeno sofá e eu sorri já imaginando o porquê ele estava ali. Ao lado dele, estava uma porta e eu imaginei que fosse o banheiro. não iria abrir mão de ter uma suíte, é claro.
Espreguicei na cama e fiquei encarando o teto azul-bebê do quarto. Não queria ficar impaciente e o cheiro de chocolate estava me deixando impaciente e esfomeada. Hm... e chocolate não me parecia ser uma boa idéia. Ou uma idéia boa até demais.
Soltei o ar com força, odiava esperar. Mas como um milagre que atendia as minhas preces, entrou no quarto com um sorriso e sentou ao lado. Eu olhei pros olhos brilhantes dele e soube na hora que ele estava aprontando algo.
‘Senta, princesa’ Ele pediu pra mim, me puxando pela mão pra me fazer sentar.
Eu me sentei, confusa e ele me deu um pequeno selinho com um sorriso, deslizando pra se sentar atrás de mim. Eu perdi o contato visual com ele e, antes que eu pudesse prever o perigo, perdi qualquer contato visual com qualquer coisa.
?’ Eu meio que me desesperei, levando a mão a venda que ele me colocara.
Ele colocou as mãos sobre as minhas e as puxou pra baixo. E então, eu senti seus lábios na minha orelha, mordiscando-a. Eu retorci um pouco o rosto, meio boba de prazer e isso o fez soltar uma risada rouca que arrepiou os cabelos da minha nuca.
‘Não quero que você tire essa venda e nem espie por debaixo dela’ Ele disse e soava como uma ordem. Assustou-me. ‘Se você mexe-la um centímetro que seja, eu não vou poder confiar em você’ Ele continuou, sussurrando. E então ele juntou minhas duas mãos e prendeu com uma só dele, em torno dos meus pulsos ‘E vou ter que prender suas mãos’.
Eu engoli a seco, sentindo o nariz dele traçar o caminho da minha orelha ao lábios e então ele me beijou fervorosamente de novo, me colocando meio-deitada-meio-sentada em cima de travesseiros altos.
?’ Eu o chamei, enquanto ele me beijava o pescoço. Ele murmurou algo em resposta. ‘Você está me assustando’
Eu ouvi a risada nasalada dele e, então, seus lábios estavam de volta aos meus novamente.
‘Você não confia em mim?’ Eu concordei com a cabeça, claro que eu confiava. ‘Você acha que eu vou fazer algum mal a você?’ Eu neguei, claro que não. ‘Então relaxe que o máximo que vai acontecer é você ter o melhor sexo da sua vida’ Eu pisquei, tentando demonstrar surpresa, mas aí lembrei que estava vendada. Droga. ‘Eu já volto’
Ele me deu um selinho rápido e saiu de cima de mim, me deixei ficar pensando no que ele poderia estar planejando pra hoje. E isso me deixava mais ansiosa porque eu não podia ver, mesmo que eu ouvisse que ele já havia retornado ao quarto. E estava demorando demais pra deitar ao meu lado.
?’ Eu o chamei, ansiosa. Mas de resposta, eu só recebi a risada dele, baixa demais. Talvez nem fosse pra que eu ouvisse.
Eu suspirei, tentando me controlar. E antes que eu falasse mais alguma coisa, os lábios dele vieram aos meus, fervorosos e diferentes do gosto normal, mas eu não conseguia identificar o que era, só me fazia querer mais e querer grunhir baixinho com a intensidade do beijo.
‘Abre a boca’ ordenou, encerrando o beijo. Eu o fiz e, segundos depois, eu senti o gosto do chocolate derretido quente na minha língua e algo prendeu em meus dentes. ‘morde’
Morango. E chocolate. E . Puta que pariu.
Eu comecei a mastigar, mas ele nem me deu tempo o suficiente pra fazer direito, me beijando mais uma vez, quente e fervorosamente. As mãos dele estavam na minha cintura, puxando minha blusa pra cima e não demorou muito pra que eu estivesse com os seios expostos, mas, ao contrário do que ele normalmente fazia, não deu atenção a eles. Eu queria ver e entender o que estava acontecendo, mas não podia.
E eu fiquei às cegas até sentir o liquido quente do chocolate queimar minha pele na barriga. Eu grunhi e arqueei o corpo quando ele começou a lamber minha barriga, ora limpando o chocolate, ora apenas espalhando pra chegar aos meus seios. E ele fazia tudo isso lentamente, me torturando e me enlouquecendo aos poucos. E, por fim, ele conseguiu me ‘limpar’. Eu ainda me sentia melada (principalmente entre as pernas, mas prefiro não comentar essa parte), mas eu devia parecer limpa, porque ele se contentou e se deitou ao meu lado.
E me veio outro morango com chocolate à minha boca, mas o chocolate escorreu, sujando o meu queixo e os meus lábios. se propôs a limpar sem nem mesmo uma palavra. Mordeu meu lábio inferior com gosto e eu puxei seus cabelos com força.
‘Eu vou te prender, ’ Ele ameaçou, sussurrante. E eu, com um grande esforço, deixei meus braços caírem e agarrei os lençóis com as minhas mãos enquanto ele mordiscava meus seios.
Seus lábios subiram de novo aos meus e eu o joguei contra a cama, beijando-o e arrumando um jeito de arrancar a blusa dele na minha cegueira e isso o fez rir por uns segundos.
‘Chega!’ Ele falou, segurando as minhas mãos assim que eu consegui tirar-lhe a blusa e já partia pro botão da calça jeans. ‘Eu avisei você’
Ele segurou meus pulsos com uma das mãos e, antes que eu me desse conta, minhas mãos estavam presas a cama com algo de pano.
’ Eu choraminguei.
‘Seja boazinha’ Ele disse.
Merda, eu só queria que ele me fodesse logo e ele só queria me provocar.
E continuou me provocando. Seus dedos tamborilaram pela minha barriga e puxaram minha calça e calcinha pra longe de mim. Eu quase podia imagina-lo sorrir. Puto. Eu estava indefesa e presa e cega. E completamente entorpecida com a brincadeira que os dedos dele faziam na minha intimidade.
Ele começou me penetrando com apenas um dedo enquanto os outros dedos e a outra mão pareciam acariciar os lábios da minha vagina com tanta vontade que me fez arquear as costas na cama e retorcer minhas mãos presas, agarrando uma na outra, por não ter outra coisa (vulgo cabelos dele ou cama) pra agarrar.
E então se seguiu uma sucessão de aumento nos dedos que me penetravam. Dois? Três? Quatro? A mão inteira? Eu não me importava, eu só sabia que meu corpo todo tremia e exigia mais. E mais. E eu sabia que eu pedisse nada seria feito, então eu me controlava e evitava gemer, grunhindo entredentes, arqueando as costas, revirando as mãos e os olhos, embora eu achasse que ele não conseguia ver nenhuma das duas ultimas.
Eu podia ouvi-lo rir baixinho do meu ‘sofrimento. Tortura absurda. Então, os dedos pararam assim que eu não pude mais conter meu gemidos e suspirei profundamente, chegando ao meu orgasmo. Eu o ouvi correr o zíper e quase sorri com a perspectiva dele terminar logo com aquilo. Como eu estava errada.
‘Amor’ Eu o ouvi dizer. E ele estava mais próximo do que eu esperava. ‘Abre a boca’.
Eu abri e quase instantaneamente, eu senti a cabeça do pênis dele roçar em meus lábios. Era a minha vez de torturá-lo um pouco? Só enquanto ele deixasse, eu sabia, mas eu deveria aproveitar.
Eu mordisquei a cabeça do pênis dele de leve e o ouvi gemer alto.
‘Quero morango’ eu disse. ‘E chocolate’.
Ele riu.
‘Você não está em posição de exigir nada hoje, ’ Foi a resposta dele. Mas, um segundo depois, eu senti o morando e o chocolate nos meus lábios e mordi, fingindo um orgasmo com ele. Quase pude ouvi-lo xingar mentalmente com isso.Fazer o quê, se eu tenho o meu poder e estou aprendendo a usa-lo muito bem? Ninguém mandou me ensinar, não foi?
Eu tentei soltar minhas mãos, esquecendo que elas estavam presas, mas o pano que me prendia lembrou-me. Então eu apenas abri a boca e cheguei o rosto mais pra perto do lugar que eu achava que estaria o membro viril dele e esperei que ele me ajudasse a encontrá-lo. Preciso dizer que ele ajudou? Não, né?
Eu lambi seu membro, sujando-o de chocolate que ainda estava em meus lábios. Ele gemeu e grunhiu enquanto eu tentava massageá-lo com a língua, ao mesmo tempo em que eu tentava faze-lo caber todo em minha boca. Ele estremeceu e avançou contra mim, enfiando-se na minha boca até o talo. Eu tossi e ri baixinho enquanto ele se afastava. Mas ele demorou demais pra voltar e eu me arrumei melhor na cama, esperando que me penetrasse. Enganei-me outra vez.
As mãos dele apertaram minhas coxas com força e eu já estava pronta pra sentir seu vai-e-vem quando não foi muito bem isso que eu senti e eu tive que urrar de prazer pela surpresa de ter sua língua brincando com a minha intimidade. Ele ficou brincando e me penetrando com a língua até que eu estremecesse e quase tivesse meu segundo orgasmo. A parada abrupta foi o suficiente para que eu guardasse aquele prazer pra um pouco depois.
Suas mãos tatearam minha barriga e seus lábios subiram por ela, passaram mordiscando meus seios e pescoço e então e subiram pela minha orelha, onde ele mordiscou o nódulo dela.
‘Me diga se eu não estava certo?’ Me perguntou.
Mas ele nem ao menos me deixou pensar no que ele me perguntara. Penetrou-me com toda força que conseguia e de uma só vez. Quase torci meus pulsos, tentando solta-los pra me agarrar a alguma coisa e arranhar aquilo longamente.
Ele me penetrou durante todo o tempo da mesma forma e eu engoli meu orgulho, gritando mais que ele e falando coisas que eu imaginava não ser capaz de falar, mas isso só o fez me apertar mais onde sequer que a mão dele estivesse. Eu teria pensado que minha cintura, seios e coxas iriam arroxear, se eu conseguisse pensar.
E, então, meu orgasmo veio e eu me pus a gemer bem mais baixinho depois dele, apenas esperando que o dele viesse – e eu sentia que não demoraria muito, apenas pela velocidade aumentada com que ele me penetrava. Eu estava certa, pois logo ele urrou e deixou-se cair sobre mim, deixando beijinhos leves no meu pescoço.
É, ele estava certo. A melhor transa da minha vida inteira.








+25 comentários


Pryhwww
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
Oh My Gosh! Eu quase tive uma coisa lendo essa. Okay aquela parte de choc+morango+ele ? uma perdi??o total… Legal que vc colocou alguma coisa diferente no caso da quase briga dos dois… To adorando a s?rie…

Selecionar comentário Thaize
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
AAAAA QUE MARA MANO EU ADOREI ESSE
Selecionar comentário @SonhoComCanada
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
parabens !!!

Selecionar comentário Giny
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
Ficou perfeito como sempre achei meio ruim a parte do suti? vermelho mais depois que entendi tudo suspirei aliviada :

Selecionar comentário M.
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
Eu siimpleesmente to amaaaaandoooooooooooooooooooooo C.A.H. Pela permanencia da minha sanidade mental e das minhas unhas posta logo a pr?xima please! parab??ns pela fic e beeijooos

Selecionar comentário Mei
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
MUITO FODAAAAAAA!!! Adoro e estou muito ansiosa pela pr?ximaaa C.A.H!!
Selecionar comentário Isa
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
[AAAAAAAAAAAAAAAA] ? tudo t?o perfeito que eu li em 2 dias tudo *.* puta que pariu mano muuito obrigada e posta logo a C.A.H.7 *.* bjos

Selecionar comentário Cris
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
eu amo tanto essa s?rie *-* Acompanho desde o primeiro que ali?s ? meu favorito. adoro adoro adoro Estou ansiosa pelo pr?ximo =D sou su f?. Beijos

Selecionar comentário adrianawww
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA MUITO BOA QUERO O 7 KDKDKDKD?

Selecionar comentário lala
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
CADE A 77777? AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH adorei

Selecionar comentário bea.
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
GEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEENNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNTTTTTTTTTTTTTTEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE SOU LOUCA POR C.A.H. CONFESSO MESMO BJSSSSS

Selecionar comentário Ana Paula Cardoso
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
Estou esperando C.A.H. 7! *-* Amo suas fics. :

Selecionar comentário Faufiis
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
PLEEEASE *–* n?o demora com C.A.H 7 t? ? eu to LOOUCA pela continua??o ameei suas fics ??

Selecionar comentário Maari
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
acho bom ter 10 mesmo haha e se animar pra ter mais eu n?o ligo ok DSMINAUDJOAS :2 amooo C.A.H *-*

Selecionar comentário kat
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
aaaaaah amo muito essa fic *-* acho bom ter 10 mesmo haha e se animar pra ter mais eu n?o ligo ok DSMINAUDJOAS :

Selecionar comentário amanda nunes
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
aah esqueci. sem querer desmerecer as outras mas essa definitivamente foi a mais beescrita de todas. parab?ns.

Selecionar comentário amanda nunes
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
eu n?o sei como vou conseguir esperar pelo pr?ximo cap?tulo.. voc? me faz querer sempre mais. e sabe quando eu leio eu at? consigo acreditar no amor de novo.. :

Selecionar comentário Anônimo
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
AAAH CARA tuas fics s?o ?timas! *-*

Selecionar comentário Juh
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
Carculesss quero att logooo amo este fic…. Bjosss

Selecionar comentário Gesi
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
EBAAA!!! CAH 7!!!!*puladan?a* nao vejo a hora! e amei cah6!!! ele e tao liiiindo… eu sabia q ele nao tinha feito isso!!!! beijinhos leka!!

mandy
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
C.A.H 7 RAAAAAAAAAAPIDO *-*

Selecionar comentário Thai Judd
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
sabia que ele n?o tinha tra?do ela. e eu tamb?m espero que voc? n?o demore muito com C.A.H 7

Selecionar comentário Gesi
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
cara.. isso e tao eu!me desesperar… mais enfim. palpite: aposto q ele no fez nada e sim foi algum antigo colega de quarto que deixou esse sutia de alguma peguete dele… enfim! eu acredito no meu namorado!!!!! beijinhos leka! quero mais!!

Selecionar comentário Mel J.
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
PQP QUE PUTO eu amava essa fic porque ele nunca magoava ela D: mas tudo que ? bom dura pouco D: j? tava na hora de acontecer alguma coisa mesmo D: mas continue ?? t? muito boa ?? parab?eeens!

Selecionar comentário mandy
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
OMFG COMO ASSIM :O :O ?? QUE PUTO q MAAAAAAAAAAIS *-*