Li e Gostei: Espada de Vidro

Postado em 17 de julho | Por Letícia Black Comentários

Espada de Vidro

Resumo:

Se sou uma espada, sou uma espada de vidro, e já me sinto prestes a estilhaçar. O sangue de Mare Barrow é vermelho, da mesma cor da população comum, mas sua habilidade de controlar a eletricidade a torna tão poderosa quanto os membros da elite de sangue prateado. Depois que essa revelação foi feita em rede nacional, Mare se transformou numa arma perigosa que a corte real quer esconder e controlar. Quando finalmente consegue escapar do palácio e do príncipe Maven, Mare descobre algo surpreendente: ela não era a única vermelha com poderes. Agora, enquanto foge do vingativo Maven, a garota elétrica tenta encontrar e recrutar outros sanguenovos como ela, para formar um exército contra a nobreza opressora. Essa é uma jornada perigosa, e Mare precisará tomar cuidado para não se tornar exatamente o tipo de monstro que ela está tentando deter.

Personagens:

  • Mare
  • Cal
  • Kilorn
  • Maven
  • Elara
  • Evangeline

 

Mare, Mareena ou a garota elétrica, é uma principal cheia de energia e sem perspectiva de futuro. Ela é retirada do convívio de seus familiares e de Kilorn, a quem ela deseja salvar dos horrores da guerra. Sua vidinha medíocre se encerra quando ela conhece Cal, príncipe de Norta e convocada a trabalhar em seu palácio. Lá, é submetida ao convívio dele e de seu (também sem perspectiva) irmão, Maven, além da temível rainha, Elara, a noiva de Cal, também temível, Evangeline e o Rei de Norta, que é bem dispensável e eu não me recordo o nome.

Pontos positivos:

A continuação dessa narrativa de distopia continua impecável e cheia de imprevisões. A demonstração dos sentimentos e a construção e desconstrução deles nos personagens é impressionante.

Pontos Negativos:

Meu coração foi quebrado em alguns momentos.

Opinião:

Como falar desse livro sem soltar spoilers?

Espero que, se chegou até aqui, você já tenha lido o livro 1 ou se conformado que vai descobrir coisas sobre ele.

Mas, se não leu, não siga em frente, por favor.

É, indubitavelmente, muito mais emocionante receber os tiros na cara quando se lê o livro.

Quando o rei morre da pior forma possível, Maven trai a todos com suas mentiras sob a influência da mãe. Ele assume o reino e nada sobre para Cal e Mare a não ser tramar contra ele junto da guarda escarlate.

Por isso, junto à guarda, procuram descobrir como lutar contra Maven para recuperarem o que foi perdido: seus corações.

Surpreendemente, descobrem que há outros vermelhos como Mare. E, da mesma forma, muito mais poderosos que os prateados. Com isso, saem em busca de salvá-los de Maven, que os caça para mandar uma mensagem a Mare.

Em resumo, a palavra desse livro é desconstrução.

Apesar de tudo que construímos, pensando e repensando no primeiro livro, nada sobra.

Uma vez que nada era como pensávamos, nada fica no lugar.

Da mesma forma que Mare não é uma mocinha, Cal não é o inimigo, Maven não é perdido, a guarda escarlate não é um grupo de rebeldes fazendo bagunça.

Tudo é remexido e, por isso, o tabuleiro muda completamente.Todas as vezes que acontece algo importante, você se vê ali no meio, sem saber exatamente o que está acontecendo.

É sufocante e delicioso, por isso é uma leitura completamente envolvente.

Titulo: Espada de Vidro (A rainha vermelha #2)
Autor: Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
Gênero: Distopia/Sci-fi
496 páginas
Compre aqui!
Início da leitura: 19/09/2017
Término da leitura: 20/09/2017
Nota: 10
Apreciação geral do livro: Capa bonita, interessante, difícil de largar, emocionante, queria mais.
Leia outras resenhas

Nenhum comentário em “Li e Gostei: Espada de Vidro”